Avião registrado em nome de empresa de senador baiano usa pista clandestina em Brasília

A moda agora em Brasília é políticos utilizarem uma pista clandestina de pouso para escapar dos olhares atentos de curiosos, paparazzis, burocracia e até da fiscalização do aeroporto internacional. A informação é do site Crusoé, que acompanhou a rotina da pista clandestina. De acordo com a publicação, no última dia 10, toda a bancada baiana do Senado desembarcou na pista irregular.

Jaques Wagner, do PT, e Angelo Coronel e Otto Alencar, ambos do PSD, chegaram em um Learjet 45 avaliado em 12,5 milhões de reais. O site ainda apontou que o avião está registrado em nome de uma empresa de Coronel, que, além de senador, é dono do Grupo Corel, conglomerado controlado por offshore sediada no Panamá.

O senador Angelo Coronel (PSD-BA) afirmou que a pista onde pousou com avião particular em Brasília não é clandestina, conforme publicado pela imprensa nacional. O parlamentar apresentou ao BNews documento da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) onde consta o registro do aeródromo na agência, com validade até 2024. Ao site, Coronel acusou a revista de propagar Fake News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *