A cada três minutos, uma garota é infectada pelo vírus HIV no mundo

Três minutos pode parecer um espaço de tempo muito curto, mas a verdade é que muita coisa pode acontecer nesses 180 segundos: dá para preparar um macarrão instantâneo, postar 12 Stories de 15 segundos e ser infectada pelo vírus HIV. É o que garante a Unicef, que realizou um levantamento em 2018 para chegar a tal número, levando em contas jovens de 15 a 19 anos.

Dois terços das vítimas infectadas pelo mundo são meninas e, para a Unicef, isso se dá devido à falta de acesso a informações, muitas vezes encaradas como tabu. “O HIV está se espalhando rapidamente entre os mais vulneráveis e marginalizados, colocando as meninas adolescentes no centro da crise”, explica a diretora-geral da organização, Henrietta Fore.

Estima-se que hoje haja mais de 38 milhões de pessoas vivendo com o vírus da Aids no mundo, sendo que, toda semana, cerca de 6 mil novas jovens entre 15 e 24 anos são infectadas. Dados da Unaids ainda complementam o estudo realizado pela Unicef, mostrando que as garotas que sofrem violência sexual do parceiro tem 1,5 mais chance de contrair o HIV nas relações.

A contaminação por HIV, que poderia ser evitada com o simples uso do preservativo, é considerada um caso de saúde pública. No Brasil, por exemplo, camisinhas podem ser encontradas gratuitamente em postos de saúde e até mesmo em lugares públicos, como estações de metrô. O problema é que, mesmo sabendo dos riscos, os jovens estão cada dia mais negligenciando o uso da camisinha. O pensamento de que “isso não vai acontecer comigo, qual a chance?!” é o principal vilão na hora da excitação. “O uso regular e consistente da camisinha, única forma de reduzir o risco de contaminação, ainda é um desafio”, lamenta Mariana Maldonado, ginecologista e especialista em sexualidade. (Capricho)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *